EVOLUÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA

EVOLU O DA L NGUA PORTUGUESA-ppt Download

  • Date:25 Aug 2020
  • Views:8
  • Downloads:0
  • Size:505.00 KB

Share Presentation : EVOLU O DA L NGUA PORTUGUESA

Download and Preview : EVOLU O DA L NGUA PORTUGUESA

Report CopyRight/DMCA Form For : EVOLU O DA L NGUA PORTUGUESA


Transcription:

2009 2010 ALTERA ES NA L NGUA O portugu s foi se afastando do latim e sofrendoalgumas altera es Fon ticas.
ao n vel dos sons Sem nticas ao n vel da significa o Lexicais ao n vel da forma o de palavras .
VIA POPULAR E VIA J sabes que a grande maioria dos voc bulosportugueses derivou do latim vulgar atrav s dastransforma es que os falantes foram introduzindo Essastransforma es deram se em e durante momentos.
diferentes As palavras entraram no nosso l xico por duas vias VIA POPULAR VIA ERUDITA VIA POPULAR.
Devido a serem faladas por muita gente as palavrassofreram muitas transforma es fon ticas ao longo doss culos em virtude de v rios factores de entre os quais sedestaca a tend ncia para reduzir o esfor o em pronunciarcertos sons lei do menor esfor o .
Ex pedem p sanum s o VIA ERUDITA Palavras que entraram no portugu s tardiamente s c XIV XVI pela m o de estudiosos que as criaram com base.
no latim cl ssico S o palavras que chegam at n s semquase sofrer transforma es relativamente ao timo latino Ex materiam mat riaarenam arena PALAVRAS.
DIVERGENTES a exist ncia dos dois processos anteriores que explica queum mesmo timo latino tenha dado origem em portugu s apalavras diferentes Latim Portugu s.
trio Via A estas palavras que t m origem comum mas s o diferentespopular chamamosdevido ao processo pelo qual se constituem PALAVRAS DIVERGENTES madre Via.
PALAVRASCONVERGENTES PALAVRAS CONVERGENTES s o aquelas queprov m de timos diferentes e convergem para a mesmaforma vocabular escrevendo se e lendo se da mesma.
maneira embora com significados diferentes palavrashom nimas rivum nome rio nome rideo forma verbal .
rio forma verbal vanu adj v o adjectivo vadunt forma verbal v o forma verbal sanu adj s o adjectivo sunt forma verbal s o forma verbal .
9º ANO 2009 / 2010 ALTERAÇÕES NA LÍNGUA O português foi-se afastando do latim e sofrendo algumas alterações: Fonéticas (ao nível dos sons) Semânticas (ao nível da significação) Lexicais (ao nível da formação de palavras) VIA POPULAR E VIA ERUDITA Já sabes que a grande maioria dos vocábulos portugueses derivou do latim vulgar, através das transformações que os falantes ...

Related Presentations

Evolu webserver2 tecgraf puc rio br

MGattass Iluminação considerando superfícies refletoras e objetos transparentes redução da transparência redução da reflexão MGattass Natureza recursiva do algoritmo de Rastreamento de Raios R1 T1 R2 T2 R3 L1 L3 L2 R1 R2 L1 L3 L2 T1 T2 R3 MGattass Resultado de curso Alunos de CGI98 MGattass Algoritmo de traçado de raios Color trace ...

6 Views0 Downloads

L ngua Portuguesa

A arte é permanente, a tendência é provisória.De acordo? Nem eu.Um casamento que dura 20 anos é provisório. Não somos repetições de nós mesmos, a cada instante somos surpreendidos por novos pensamentos que nos chegam através da leitura, do cinema, da meditação. O que eu fui ontem e anteontem já é memória.

13 Views0 Downloads

L ngua Inglesa Estrutura Sint tica I

Língua Inglesa Estrutura Sintática I Aula 3 Henrique Romaniello Passos * Adjectives An adjective is a word that describes a noun, giving extra information about it.

19 Views0 Downloads

DESPEDIDAS DE BEL M portel ngua

Nota importante. 1ª. Alguém narra as despedidas, ou a partida das naus: Vasco da Gama. Ele identifica-se na estância 84: “...a gente marítima e a de Marte . Estão peraseguir-me a toda parte.” O pronome pessoal me = Vasco da Gama, pois é ele que comanda a frota. Ele é narrador participante e participa como personagem principal.

6 Views0 Downloads

 OCUKLARDA NGU NAL HERN VE NMEM TEST S

EMBRİYOLOJİ. Gestasyonun 3. ayı süresince testis, retroperitoneal alandan, gubernakulumun önderliğinde inguinal kanala inmeye başlar. Bu iniş esnasında, erkeklerde, peritonun balonlaşmış kısmı ‘PROCESSUS VAJİNALİS’ bazen açık kalır.

17 Views0 Downloads

A Hist ria da L ngua Portuguesa

Origem da Língua Portuguesa - o Português arcaico A Demanda do Santo Graal Um dos textos mais antigos conhecidos do português medieval ou arcaico. D. Duarte de Portugal Filiação: João I de Portugal e Filipa de Lencastre.;

8 Views0 Downloads

Hist ria da L ngua Portuguesa

E tanto que entrou, viu que a nave se partiu tam toste de riba, como se voasse. E catou pela nave e nom viu rem, que a noite era mui escura; e acostou-se ao bordo e rogou a Nostro Senhor que a guaaiasse tal lugar u sua alma podesse salber”. (Trecho da Demanda do santo Graal, traduzido para o português do séc. XIII) 3.

6 Views0 Downloads

PPEB CONHECIMENTO EXPL CITO DA L NGUA

PPEB – Pág. 93 PLANO MORFOLÓGICO – DT B2 2º CICLO Descritores de desempenho Morfologia flexional (DT B.2.2) Palavras variáveis e invariáveis (DT B.2.2) Flexão (DT B.2.2.1): - Pronomes pessoais: caso (2) Verbo regular - Vogal Temática: paradigmas flexionais da 1.ª, 2.ª e 3.ª conjugação -Formas verbais finitas: mais-que-perfeito ...

9 Views0 Downloads

AULA DE L NGUA PORTUGUESA 5 ANO

AULA DE LÍNGUA PORTUGUESA- 5º ANO. Professora: Mariana Cardoso. Data: 11/05/2020

11 Views0 Downloads

Diapositive 1 Teia da L ngua Portuguesa

Hifenação Críticas à Nova Ortografia Conclusões Referências Bibliográficas * Introdução Neste diaporama abordaremos a problemática do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, na perspetiva da evolução ortográfica do Português, passando brevemente em revista as revisões ortográficas, as tentativas de unificação e de ...

4 Views0 Downloads

Olimp adas de L ngua Portuguesa Forma o presencial de

Olimpíadas de Língua Portuguesa – Formação presencial de SP/ 2011 Author: de-angelis Last modified by: Administrador Created Date: 10/17/2011 7:11:00 PM Document presentation format: Apresentação na tela (4:3) Other titles

7 Views0 Downloads

O uso de textos liter rios nas aulas de Ingl s como l ngua

Não tem porque perder tempo elaborando novas atividades.” Outras pesquisas “São raras as oportunidades que o aluno tem para ouvir e falar a língua estrangeira. Assim, com certa razão, alunos e professores desmotivam-se, posto que o estudo abstrato do sistema sintático ou morfológico de um idioma estrangeiro pouco interesse é capaz de ...

8 Views0 Downloads